domingo, 14 de dezembro de 2008

Acasos

Penso que os encontros e desencontros que acontecem ao longo de nossa vida não sejam simplesmente frutos do acaso. Acredito que tudo surge em nossa vida quando precisamos que isto ocorra. Por exemplo, encontramos alguém que se torna um grande amigo, assim sem explicação alguma, quando mais precisamos encontrar alguém que nos ajude a caminhar. O mesmo ocorre com as coisas que por um motivo ou outro acabam parando em nossas mãos. Recebi um livro emprestado, coisa que acontece muito frequentemente, principalmente porque todos sabem que basta um livro pra me deixar feliz, mas enfim o fato é que já faz algum tempo que este livro em especial está comigo, mas devido a diversos fatores demorei a iniciar esta leitura, e quando começo a lê-lo, percebo que ainda não era o momento de ler, por isso não o tinha pego, mas que agora talvez possa ser util, me dar idéias novas e muito provavelmente me ajudar no que mais preciso. Ainda a leitura está no começo, mas o desenrolar da história parece bastante promissor. "Comer, Rezar, Amar", eis o título do livro e sua autora Elizabeth Gilbert. Particularmente gosto de livros que me permitem transcrever algumas idéias, e este em especial já me rendeu uma página de escritos. Vou deixar aqui algumas idéias que até o momento pude coletar.
"Quatro pés no chão, uma cabeça cheia de folhagem, olhar para o mundo através do coração"
Esta frase faz referência a uma imagem Indiana, uma figura a ser observada e quem sabe talvez consigamos nos tornar semelhante a ela.
"Nunca se esqueça de que, um dia, em um instante de espontaneidade, você reconheceu a si mesma como uma amiga." Aqui penso numa forma de se gostar, de se auto reconhecer e dizer: - Ei você é importante, não desista! uma conversa sincera consigo mesmo. E também me faz lembrar um conto que alguma vez li de Guimarães Rosa, onde era descrito um sujeito que se olhava no espelho por longo tempo, até o momento que desaparece, até o momento que se encontra com ele mesmo. Acho que vou começar a tentar um dialogo comigo...não, não estou doida...mas ando gostando da idéia. talvez me plante na frente do espelho ou quem sabe escreva uma carta...ainda não sei.
Para completar, um pouquinho de Italiano, afinal 1/3 do livro se passa em Roma. "un'amica stretta" significa uma amiga intíma. Mas stretta em italiano significa junta, e segundo a autora deste livro, para os italianos amigos intimos são aqueles que podemos usar bem apertado, colado no corpo. Acho que amei essa definição de amigo, é assim que os enxergo.

3 comentários:

  1. Gostei da definição de amigo e acho que to me interessando ainda mais pelo livro, já que somente pelo título não dá pra ter grandes expectativas da leitura... =)

    ResponderExcluir
  2. Acho que vc mudou alguma coisa, não dá pra comentar no seu ultimo post! =(

    beijos

    ResponderExcluir